Montando um PC com o preço do Xbox One X pra jogar em 4K



Com a chegada do Xbox One X os consumidores fã do console da Microsoft ganharam uma opção para jogar com mais alta qualidade gráfica seus games preferidos. O foco do novo console são os "4K reais", com muitos dos games rodando em uma resolução muito superior à experiência disponível anteriormente com o Xbox One, e antes acessível somente através do PC com hardwares de alto desempenho.

SERÁ QUE COM 4 MIL REAIS DÁ PRA MONTAR UM PC CAPAZ DE IGUALAR A PERFORMANCE DO XBOX ONE X?

Como a Microsoft vem unificando sua experiência com games no PC e no console, o que significa que temos uma biblioteca semelhante de títulos da empresa a caminho tanto no Xone X e nos computadores, surge uma questão interessante: e se eu pegasse os R$ 4 mil cobrados oficialmente no Xbox One X e investisse em um computador, é possível montar uma máquina capaz de entregar uma experiência em 4K? Vamos tentar e ver no que dá!

Escolhendo as peças

As arquiteturas de PCs e consoles se aproximaram muito, mas isso não quer dizer que montar nosso PC-Xbox X vá ser algo simples. Começando pelo processador, o Xbox One X usa uma CPU baseada na microarquitetura Jaguar, algo que não está disponível para o consumidor doméstico, exceto em alguns poucos modelos de SoCs ou processadores para servidores. É um processador customizado, com modelos específicos para Playstation 4, PS4 Pro, Xbox One e agora o Xbox One X.

O que podemos fazer de melhor é tentar passar o mais perto possível. O Jaguar no Xbox One X conta com oito núcleos e opera na frequência de 2.3GHz. O mais próximo que podemos chegar disso (respeitando o orçamento) é um FX-8300, CPU também octa-core mas com um clock consideravelmente mais alto: 3.3GHz de base podendo chegar a 4.2GHz.

Nós vamos precisar desse clock mais alto. Os chips jaguar não possuem o CMT (clustered multi-thread), ou seja, seus núcleos não compartilham recursos como acontece na microarquitetura Piledriver do FX, e por conta disso o processador do Xbox One X tem mais eficiência que o nosso FX 8300. É justamente essa diferença que esperamos que os clocks mais altos consigam compensar.

Placa de vídeo A estrela do PC Gamer é a placa de vídeo, e almejando rodar games 4K a carga fica ainda muito maior pra cima de nosso chip gráfico. O processamento gráfico do Xbox One X é baseado em Polaris, com um total de 40 compute units. Bom, se é Polaris, e temos a linha Radeon para PCs, não vai dar trabalho pegar um equivalente, não é mesmo?

Mais ou menos. A mais potente placa com a microarquitetura Polaris é a RX 580, uma placa com 36 compute units. Para ganhar mais desempenho, o próximo modelo do line-up AMD seria a RX Vega 56, um salto longo demais: além de ter agora 56 compute units, elas vem na mais recente microarquitetura Vega. Pra parar em algum lugar no meio vamos precisar pegar um produto da rival, a GeForce GTX 1070. Além de encaixar com nosso orçamento, já vimos desenvolvedores comparar o desempenho do Xbox One X com a GTX 1070.

Memórias Aqui é onde teremos as maiores diferenças entre o sistema do Xbox One X e o PC. O Xbox One X utiliza uma memória unificada para chip gráfico e processador, algo conhecido como hUMA, com um total de 12GB sendo 3GB utilizados pelo sistema e 9GB disponíveis para os games. Essa arquitetura do sistema é muito interessante, pois tanto GPU quanto CPU tem acesso aos arquivos nessa memória.

No PC a realidade é menos comunista. CPU tem RAM, GPU tem VRAM. A GeForce GTX 1070 tem um total de 8GB de memória GDDR5, enquanto para o processador decidimos utilizar 8GB para tentar manter o orçamento dentro da proposta, além de ser o suficiente para a maioria das situações.

Demais componentes Para fechar a montagem, incluímos uma fonte de 500W (recomendada para uma GTX 1070), uma placa-mãe básica para o FX-8300 (não iremos fazer overclock), 1TB de armazenamento e um gabinete para por tudo isso dentro. Pra fechar a proposta surgem outros itens que tornam a vida do PC mais complicada que o console: é preciso comprar o sistema, então se prepare para desembolsar uma bela de uma grana. Também colocamos na conta um controle e um receptor de Xbox One X, algo que adiciona outros 300 reais ao orçamento final.

O resultado fica (preços pesquisados em 09/11):

- AMD FX 8300 - R$ 300 - Placa-mãe AM3+ - R$ 265 - 2x 4GB memória DDR3 1866MHz - R$ 360 - GTX 1070 - R$ 1.750 - Fonte 500W - R$ 260 - Gabinete R$ 200 - HD 1TB - R$ 214 - Controle Xbox One e receptor - R$ 300 - Licença Windows 10 - R$ 470

CUSTO TOTAL: R$ 4.119

SEM COMPRAR O CONTROLE E JÁ TENDO UMA LICENÇA DO WINDOWS: R$ 3.349


Por conta da licença do Windows, um gasto que não existe nos consoles por já embarcarem um SO, acabamos estourando um pouco os R$ 3.999 do Xone X, mas não ficamos longe. Essa luta do orçamento do PC versus o console não é novidade aqui no Adrenaline: o PC Baratinho, que não fica distante da experiência de jogar com o Playstation 4 e o Xbox One S, tem custado em torno de R$ 1.999, enquanto os consoles são encontrados R$ 1.499. Em favor dos PCs ficam os preços dos games: com tantas lojas de jogos concorrendo nos computadores, não é preciso muito tempo para tirar essa diferença só na economia de compra de jogos em promoção em computadores.

É MAIS CARO MONTAR UM PC EQUIVALENTE A UM CONSOLE, MESMO NO CASO DO XBOX ONE X

Agora falta mesmo é saber se esse nosso PC "Scorpio Killer" tem capacidade de fazer frente ao console mais poderoso já lançado. #paritujogar!

Os games

Replicar a experiência dos jogos no Xbox One X é algo meio complexo. Depende dos desenvolvedores implementar melhorias buscando tirar proveito do potencial do console, e nem sempre temos uma transparência sobre como foram implementadas essas mudanças. Muitas vezes o "suporte a 4K" não se trata de um jogo renderizado realmente em 3840x2160, e sim por recursos como upscaling para renderizar em uma resolução menor e atingir 4K na imagem final. Resolução dinâmica também é uma excelente técnica para possibilitar mais qualidade gráfica, porém que também torna mais difícil delimitar claramente parâmetros de comparação. Muitas das vezes a omissão da informação de qual taxa de quadros será rodado pode ser automaticamente presumido que será a 30FPS, já que as desenvolvedoras costumam dar destaque quando consegue rodar o game a 60FPS.

É DIFÍCIL TER EXATA NOÇÃO DE QUAIS FILTROS E CONFIGURAÇÕES SÃO USADAS NOS CONSOLES

Vamos usar 4 jogos que já anunciaram seu suporte ao Xbox One, sendo dois da própria Microsoft e dois de outras produtoras. Vamos jogar Middle-earth: Shadow of War, The Witcher 3 Wild Hunt, Forza Motorsport 7 e Gears of War 4. Neles temos as seguintes melhorias implementadas:

- Witcher 3 Wild Hunt - 4K a 30FPS com adicionais de sombras de alta qualidade, oclusão de ambiente e melhor filtragem das texturas - Middle-earth: Shadow of War - 4K a 30FPS - Gears of War 4 - pode rodar a 4K a 30FPS (qualidade gráfica) ou 1080p a 60FPS (modo performance) - Forza Motorspor 7 - 4K a 60FPS


Veredito

Quando tiramos do caminho algumas exigências comuns dos gamers de PC como jogar em 60FPS e outras como insistir no Ultra (quando muitas vezes nem trazem grandes benefícios comparados ao que já se alcança no pre-set Alto) jogar em 4K é bem mais possível que muitos assumem. A GeForce GTX 1070 deu conta em alguns casos de entregar 4K@60FPS em qualidade alta, e quando não deu, rodou na casa dos 45FPS, o que significa que sobrou fôlego para manter na casa dos 30FPS cravados.

Ao longo de nossos testes conseguimos uma constância em performance cravando os 4K nativos, sem necessitar de resolução dinâmica e mantendo a qualidade alta, o que me leve a supor que nossa GPU excedeu a performance do Xbox One X, que para manter mais qualidade em alguns momentos reduz a resolução de renderização para conseguir manter 30FPS. Como nosso gameplay nos indiciou, a 1070 está com margem e não precisará desse tipo de recurso.


Um ponto importante: manter a renderização em 4K o tempo todo, o alardeado "4K reais", do meu ponto de vista não é a melhor alternativa, e vira só um lema de marketing e para brigas bobas em redes sociais. A resolução dinâmica é a alternativa mais inteligente ao alcançar qualidade gráfica mais alta e, quando o desempenho não segura, de forma inteligente e pouco perceptível reduzir a resolução e manter a performance até normalizar novamente. Aqui o Xbox One X tem mostrado serviço pra cima de seu concorrente, o PS4 Pro: enquanto o console da Sony precisa reduzir em muito a resolução de renderização para manter a performance em níveis aceitáveis, o poder de fogo maior do Xone X faz com que o console fique bem mais próximo de manter os 2160p todo o tempo.

A IMPLICÂNCIA COM OS TAIS 4K REAIS É MAIS MARKETING QUE ALGO BENÉFICO

Galera que monta PCs vê a combinação FX 8300 e GTX 1070 e deve ficar com uma "pulga atrás da orelha". Afinal, investir quase R$ 2 mil em uma placa de vídeo e menos de R$ 400 não parece uma forma equilibrada de se montar um computador para jogar, e já até fizemos artigos sobre isso no passado. Essa característica é minha principal crítica ao projeto do PS4 Pro e Xbox One X: com a preocupação de entregar experiências em 4K, algo que pede muita performance de GPU, os processadores não ganharam o destaque que poderiam receber, e o resultado são CPUs que não entregam muito desempenho.

CPU fraca com placa de vídeo forte? Vamos desequilibrar os chips e ver o que acontece!

Isso não é um problema para a maior parte das situações já que o FX 8300 segura a maioria dos games em 60FPS, mas ele fica próximo do limite, e não raro vira o limitador da performance do sistema como vimos em nossos testes e eventualmente é no Xbox One X como já vemos em alguns vídeos de análise de performance. É por esse motivo que eventualmente os consoles não podem rodar os jogos a 60FPS mesmo com a performance do Xbox One X e do PS4 Pro: o processador não dá conta. Por conta da diferença entre os públicos, com os gamers em consoles não tendo problemas em jogar em 30FPS, os fabricantes de videogames optaram por modelos menos parrudos de processador, afinal na disputa desse mercado tornar seu preço final competitivo é essencial.

O XBOX ONE X TEM UM CUSTO X BENEFÍCIO MUITO MAIOR PRA JOGAR EM 4K

Falando em preço competitivo, é aqui que os consoles brilham. Com preço de lançamento de R$ 3.999, mas saindo R$ 3.500 à vista e com potencial de aparecer bem mais barato que isso através de importadoras, o Xbox One X é imbatível na relação entre custo e benefício. Nosso PC estourou o preço do Xbox One X oficial, e fica sem chances de concorrer com os preços que devem surgir assim que passarem os preços inflados de um lançamento no Brasil. Isso fica bem mais evidente no preço no exterior: o console custa US$ 499 e a placa de vídeo que escolhemos, a GTX 1070 sozinha, sai na casa dos US$ 400. Somado a isso temos também a maior praticidade dos consoles que passam longe de coisas como "atualizar drivers", "pesquisar peças" e "se preocupar com gargalos", tornando o Xone X uma opção bem mais cômoda para quem quer só "sentar e jogar".


Mais caro, porém melhor. Fica evidente que a liberdade para construir o hardware dá capacidades ao PC que nem o Xbox One X, atualmente o mais poderoso videogame disponível, tem. A GeForce GTX 1070 não é nem a mais potente, nem a segunda mais potente, nem aparece no pódio entre as placas de vídeo com mais performance para PC. E dá pra combinar duas placas em um mesmo sistema. Enquanto os consoles "ora conseguem, ora não" 60FPS, tem muito gamer em PC pesquisando monitores em 144Hz, e podem rodar mesmo games mais pesados a mais de 100FPS. Custa caro, mais essa é a vantagem dos computadores: se você tiver paciência para lidar com a construção da máquina, você escalona seu setup de jogos de um PC da Crise (em torno de R$ 1.500) até um PC dos Sonhos (R$ 20 mil), dependendo do que pretende gastar e o que (e como) pretende jogar.

No final das contas, cada plataforma segue com suas vantagens. O Xbox One é a plataforma mais prática e com preço mais competitivo para o consumidor, enquanto o PC segue como a plataforma ideal para quem quer alta performance e as tecnologias mais avançadas. Nesse contexto o Xbox One X é um produto muito interessante por atingir um meio-termo bastante saudável: traz mais performance e qualidade gráfica ainda mantendo as principais qualidades dos consoles, no comparativo com o PC.


Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square

FALE CONOSCO

Telefone

(31) 2535-4598

(31) 97508-2004

 

Endereço:

Rua Padre Francisco Scrizzi, 60 - Palmeiras 

CEP: 30570-525 - Belo Horizonte - MG - Brasil

              HORÁRIO DE

            FUNCIONAMENTO

               Segunda à Sexta:

               De 09 às 18 horas.

   Sábado                Agendamento

   Domingo             Fechado

   Feriado                Agendamento

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

        Formas de Pagamento

Crédito/Débito/Parcelamento