Vale a pena comprar um iPhone usado? Veja quais cuidados tomar



Os novos iPhones XS, XS Max e XR desembarcaram no Brasil no início de novembro com preços bastantes salgados. Diante disso, muitos consumidores aproveitam a chegada de uma nova geração de aparelhos da Apple para comprar modelos usados por preços menores. No entanto, será que vale a pena investir caro em um iPhone antigo ou isso é uma furada?

Para te ajudar escapar de situações desagradáveis, o Olhar Digital preparou um pequeno guia com cinco passos importantes na hora de comprar um iPhone antigo. Confira a seguir itens que você deve ter cuidado tanto na escolha do aparelho como na oferta em si.

1 - Avalie o estado do telefone e dos acessórios

Pode parecer óbvio, mas muitos consumidores se empolgam com a possibilidade de comprar um iPhone barato e se esquecem de verificar o estado do telefone. Na dúvida, procure por danos na tela, como rachadura e arranhões, e nas laterais do aparelho, que possam denunciar quedas muito fortes. Vale lembrar que alguns impactos podem gerar danos internos mais graves do que em sua parte externa, que pode ser substituída.


Outro passo essencial é questionar o vendedor sobre os acessórios do telefone. Pergunte se o cabo e carregador são originais, se ainda possui o fone de ouvido e o adaptador lightning para 3,5 mm. Afinal, os produtos originais da Apple costumam ser bastante caros e o preço do telefone usado deve levar isso em consideração.

2 – Faça testes e fique atento à bateria

Se possível, peça para fazer alguns testes com o modelo antes de fechar negócio. Verifique se a conexão Wi-Fi funciona, se o aparelho consegue se conectar à rede de telefonia, se o leitor de impressão digital TouchID está operando e se a tela responde bem ao seus toques. Enfim, procure por qualquer comportamento estranho no telefone.

Ainda nesse conjunto de testes, inclua também uma verificação na bateria do modelo. No último ano, a Apple sofreu uma grande pressão ao admitir que limitava o desempenho dos iPhones por causa de desgastes no componente. Vale destacar que é comum que baterias percam vida útil após o primeiro ano de uso, mas não custa nada verificar isso antes de comprar um telefone usado. Veja como.

3 – Desconfie de ofertas mirabolantes e cheque o IMEI do aparelho

Em tempos de economia instável e pouco dinheiro, os consumidores tendem a procurar o menor preço possível. No entanto, é importante ter cuidado para que a oferta incrível não se transforme em um pesadelo. Afinal, é possível que a pessoa esteja te passando um telefone falsificado ou, o que é ainda pior, roubado.

Na dúvida, a melhor saída para evitar problemas é verificar o IMEI do aparelho junto com a Anatel ou com as operadoras. Se você ainda não sabe como fazer isso, confira como neste tutorial. Além disso, procure investigar a pessoa que está fazendo a oferta: é alguém conhecido? A empresa possui reclamações? A plataforma de negociação é confiável? Possui referências ou indicações de consumidores antigos?

4 – Fique atento às atualizações

Ao comprar um iPhone muito antigo, procure investigar qual a versão do iOS instalada no aparelho e se o telefone ainda recebe atualizações. Embora um dispositivo com o sistema antigo ainda funcione bem, a tendência é que ele fique mais vulnerável a ataques e seus aplicativos parem de trabalhar ao longo do tempo. Por exemplo, o WhatsApp está abandonando o suporte a telefones com o iOS 7 ou inferiores.


Atualmente, todos os iPhones lançados a partir da versão 5S (2013) recebem atualizações do sistema operacional. No entanto, é possível que a Apple comece a abandonar telefones como o iPhone 5S e 6 a partir de 2019. Ou seja, dê preferência aos modelos mais novos ao comprar um telefone usado, garantindo que você terá o máximo de suporte possível.

5 – Pesquise o preço do mercado

Todo mundo já se encantou por uma oferta que, tempos depois, percebeu que nem era tão boa assim. Ao comprar um iPhone antigo, a situação é a mesma: o consumidor não tende a perder nada ao verificar o preço cobrado pelo mesmo modelo novo em uma grande varejista ou loja de confiança. A extensão OD Ofertas, inclusive, pode te ajudar a encontrar a melhor promoção e a acompanhar o histórico de preço do produto.

Caso o preço encontrado por um telefone novo não seja muito superior ao do aparelho usado, reflita sobre a possibilidade de compra-lo na loja. Afinal, esses aparelhos costumam vir com todos os seus acessórios intactos, novos ou em perfeito estado de conservação e com a garantia de fábrica. Ou seja, trata-se de uma segurança que pode compensar os gastos a mais pelo iPhone.

Bônus: Pesquise por um smartphone Android na mesma faixa de preço

É comum que usuários optem pelo iPhone por só conseguirem se acostumar ao funcionamento do telefone da Apple e do iOS. No entanto, se este não for o seu caso, considere fortemente optar por um aparelho Android. Afinal, pelo mesmo preço de um iPhone antigo usado, é possível conseguir um top de linha ou intermediário com o sistema do Google.


Para se ter uma noção, um iPhone 6 de 64 GB pode ser encontrado por R$ 1.300 em um grande site de venda de smartphones antigos. Trata-se de um aparelho com tela HD de 4,7 polegadas e leitor de impressões digitais. Mas, por esse preço, é possível encontrar telefones como o Moto G6 Plus e o Zenfone Max Pro, que têm vantagens como boas baterias e câmera traseira dupla.


0 visualização

FALE CONOSCO

Telefone

(31) 3016-6580

(31) 97508-2004

 

Endereço:

Rua Padre Francisco Scrizzi, 60 - Palmeiras 

CEP: 30570-525 - Belo Horizonte - MG - Brasil

              HORÁRIO DE

            FUNCIONAMENTO

               Segunda à Sexta:

               De 09 às 18 horas.

   Sábado                Agendamento

   Domingo             Fechado

   Feriado                Agendamento

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

        Formas de Pagamento

Crédito/Débito/Parcelamento